Arquivo

Posts Tagged ‘Alentejo’

Montes Claros Reserva 2006 (Tinto)

15/06/2010 1 comentário

O Montes Claros Reserva, é sem dúvida mais um excelente vinho Alentejano e da Adega Cooperativa de Borba.  Este vinho tanto pode ser consumido de imediato, como pode ficar a estagiar pelo menos 5 a 6 anos em garrafa.  É elegante e harmonioso  e com uma óptima relação preço qualidade.

Região: D.O.C. Alentejo

Castas: Aragonez, Tricadeira, Cabernet Sauvignon e Tinta Calada

Produtor: Adega Cooperativa de Borba

Preço: Entre 5€ a 7€.

Álcool: 14%

Rótulo: O vinho foi elaborado a partir das castas Aragonez, Trincadeira, Cabernet Sauvignon e Tinta Calada. Estagiou em cave durante 12 meses em barricas de carvalho francês e americano e 6 meses em garrafa.

Notas de prova: No nariz apresenta um conjunto de fragrâncias a frutos vermelhos e a especiarias, assim como notas a madeira,  o que resulta num aroma intenso e sedutor. Na boca é macio e complexo em que se nota bem presente os frutos maduros, sendo o final médio e muito agradável. Um vinho elegante e harmonioso.

Acompanha bem: Pratos de carne ou de queijo de pasta semi-dura. Servir a 17-18ºC.

Data de prova: 12.06.2010

Classificação Pessoal: 16,5

Categorias:Vinhos Etiquetas:, ,

Vinha das Lebres 2007 (Tinto)

O rótulo cativou-me o olhar, o produtor tem historial de qualidade e a promoção dissipou-me as dúvidas: a garrafa foi para o carro das compras! Trata-se de mais uma marca/vinho com qualidade do produtor e enólogo Paulo Laureano e cuja venda é aparentemente exclusiva da superfície comercial a que me desloquei.

Região: Regional Alentejano

Castas: Aragonês e Trincadeira

Produtor: Paulo Laureano Vinus

Preço: Entre: 5€ a 7€.

Álcool: 13,5%

Rótulo: Acredito nas nossas castas, nas suas cores, nos seus aromas e sabores, por isso elegia-as como suporte dos meus vinhos. A minha aposta é desenhar vinhos exclusivamente com castas portuguesas, vinhos feitos com o que é nosso, aquilo de que todos nos orgulhamos. Traduzindo o melhor do solo, do clima e das castas alentejanas este é um vinho pleno de aromas e sabores de prazer.

Notas de prova:  Cor granada, aroma a frutos maduros e umas notas de especiarias. Na boca é macio com taninos equilibrados. Final longo.

Acompanha bem: Queijos fortes, arroz de polvo, carne alentejana. Servir a 15º.

Data de prova: 05.04.2010

Classificação Pessoal: 15

Categorias:Vinhos Etiquetas:, ,

Couteiro-Mor 2008 (Branco)

23/03/2010 1 comentário

O selo “Boa Compra” da Revista dos Vinhos não é despropositado, de facto fiquei muito agradado com a frescura e vivacidade deste vinho. Por 2,5 € é um excelente vinho. Fica aqui a sugestão.

Região: Regional Alentejano

Castas: Antão Vaz, Chardonnay, Roupeiro e Arinto

Produtor: Herdade do Menir

Preço: Entre: 2€ a 3€.

Álcool: 12,5%

Rótulo: As castas seleccionadas para criar este vinho foram o Antão Vaz, o Chardonnay, o Roupeiro e o Arinto. Receber da Revista de Vinhos o prémio “melhor Compra” consecutivamente desde 2001 reflecte bem a nossa aposta nos vinhos de excelente relação qualidade/preço.

Notas de prova:  Cor cítrica, notas de frutos tropicais, sabor fresco, suave e muito agradável.

Acompanha bem: Peixe, Marisco e Saladas. Servir a 10-12º.

Data de prova: 21.03.2010

Classificação Pessoal: 14

Categorias:Vinhos Etiquetas:, ,

Herdade da Figueirinha Reserva 2008 (Branco)

10/03/2010 4 comentários

Já conhecia o Herdade da Figueirinha na sua versão Tinto há algum tempo, sendo que o considero um excelente vinho em termos de qualidade / preço  (oportunamente criarei um post sobre o mesmo). Este vinho que detalho abaixo, demonstrou ser muito agradável e versátil e não desiludiu.  Este produtor de Beja, nos últimos anos tem estado muito activo, com novas aproximações ao mercado, novas inovações e com novos produtos, entre estes o Azeite. Por gentileza da sua representação no Encontro com o Vinho e Sabores 2009, tenho em casa uma garrafa desse azeite para apreciar em breve.

Região: Regional Alentejano

Castas: Roupeiro e Antão Vaz

Produtor: Monte Novo e Figueirinha

Preço: Entre: 2€ a 4€.

Álcool: 12,5%

Rótulo: O Figueirinha Reserva 2008 é um vinho Regional Alentejano produzido a partir das castas Roupeiro e Antão Vaz. Apresenta cor amarelo citrino, aroma a frutos tropicais de sabor leve e fresco. Enólogos: António Saramago e Ana Clemente.

Notas de prova:  Cor citrina, notas de frutos tropicais, sabor fresco, com uma acidez muito agradável, o final é curto.

Acompanha bem: Peixe e Marisco. Servir a 11-12º.

Data de prova: 06.03.2010

Classificação Pessoal: 14

Categorias:Vinhos Etiquetas:, ,

EA – Fundação Eugénio de Almeida 2008 (Tinto)

16/01/2010 1 comentário

Um vinho agradável para o dia a dia, mas sem deslumbrar. É o vinho de entrada da adega da Cartuxa e está, naturalmente, vários furos abaixo dos outros (Foral, Cartuxa ou Pera Manca), e creio que o preço está um pouco inflacionado pela “marca”.  Há qualidade e recomendo-o, no entanto por este preço existem outros vinhos melhores.

Região: Regional Alentejano

Castas: Aragonez, Tricadeira, Castelão e Alicante Bouschet

Produtor: Fundação Eugénio de Almeida

Preço: Entre 4€ a 7€.

Álcool: 13,5%

Rótulo: A Fundação Eugénio de Almeida é uma instituição particular de solidariedade social fundada em 1963 pelo Eng. Vasco Maria Eugénio de Almeida, conde de Villalva. Na adega Cartuxa produziu-se este vinho a partir das castas Aragonez, Trincadeira, Castelão e Alicante Bouschet.

Notas de prova:  Cor rubi vivo, com aroma ligeiro a fruto vermelhos, sabor macio e jovem.

Acompanha bem: Carnes grelhadas, queijos. Servir a 16-18ºC.

Data de prova: 08.01.2010

Classificação Pessoal: 13,5

Categorias:Vinhos Etiquetas:, ,

Adega Coop. Borba Reserva 2005 (Tinto)

02/01/2010 5 comentários

Um dos grandes vinhos do Alentejo, o Adega Coop. Borba Reserva, também conhecido como Rótulo de Cortiça, é sem dúvida um excelente vinho, o qual pode ser consumido de imediato, como pode ficar a estagiar pelo menos 10 anos em garrafa. Este vinho não é lançado para o mercado todos os anos, mas apenas quando as uvas atingem uma qualidade de excelência, o que por sua vez, e obviamente, se reflecte no vinho.

Este, em particular, fez-nos companhia no jantar de passagem de ano, e sem dúvida, foi uma bela escolha.

Região: D.O.C. Alentejo

Castas: Aragonez, Tricadeira, Castelão e Alicante Bouschet

Produtor: Adega Cooperativa de Borba

Preço: Entre 7€ a 10€.

Álcool: 13,5%

Rótulo: Este vinho tinto RESERVA foi vinificado com as castas tradicionais da região – Aragonez, Tricadeira, Castelão e Alicante Bouschet, – estagiou em madeira de carvalho francês, tonéis de madeira exótica, e mais tarde na própria garrafa. Vinho com carácter nobre do Alentejo, de cor rubi com nuance acastanhada, com aroma rico e cheio de frutos em passa, compota e caramelo, é macio, com ligeira adstringência, equilibrado, de taninos suaves e aveludados, com corpo, onde se nota o carácter frutado e ligeira evolução, que se prolonga no final da prova.

Acompanha bem: Pratos de carne (caça, borrego). Servir a 17-18ºC.

Data de prova: 31.12.2009

Classificação Pessoal: 16,5

Categorias:Vinhos Etiquetas:, ,

Chaminé 2008 (Tinto)

O vinho Chaminé é um velho conhecido, sendo o deste ano particularmente bom. É sempre um valor seguro numa eventual compra.

Região: Regional Alentejano

Castas: Syrah e Aragonez

Produtor: Cortes de Cima

Preço: Entre 4€ a 7€.

Álcool: 13,5%

Notas de Prova: Cor vermelha intensa com uns tons violetas, aroma a frutos vermelhos. Na boca é macio e envolvente.

Acompanha bem: Carnes vermelhas.

Data de prova: 28.11.2009

Classificação Pessoal: 15,5

Categorias:Vinhos Etiquetas:, ,